ACNE – ESPINHAS | Formas de Tratamento

Por: Clara Isabela Pereira | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 01/10/2012

PUBLICIDADE
Espinhas

 

A Acne é uma doença inflamatória crônica da pele, que acomete os folículos sebáceos e inicia-se geralmente na adolescência. A evolução é lenta e costuma ter resolução espontânea por volta dos 20 anos de idade.

Representa uma doença importante devido a sua alta prevalência da população, acometendo cerca de 80% da população entre 11 e 30 anos de idade, e por ter um grande impacto psicossocial e poder evoluir com lesões cicatriciais e desfigurações.

Os principais fatores envolvidos no desenvolvimento da acne são: produção de sebo pelas glândulas sebáceas, hiperqueratinização folicular, colonização bacteriana do folículo e liberação de mediadores inflamatórios no folículo e derme adjacente.

Quadro clínico:

Acomete preferencialmente a face e com menos frequência o tronco. As lesões são divididas em inflamatórias e não inflamatórias. Geralmente, no início as lesões são não inflamatórias, chamadas comedões, que podem ser fechados ou abertos. A partir daí as lesões podem evoluir para inflamatórias, quando começam a aparecer pápulas eritematosas, foliculares e pústulas. Com a evolução e agravamento do quadro, as lesões ficam maiores e mais profundas, dando origem aos nódulos e pseudocistos.

- PUBLICIDADE -

Tratamento:

O tratamento é recomendado, independente do paciente e do grau da lesão, para evitar cicatriz, que é a principal complicação. É sempre prolongado e requer principalmente a colaboração do paciente.

Pode ser tópico e/ou sistêmico, dependendo da intensidade do quadro. Porém, geralmente é tópico nos casos não inflamatórios ou inflamatórios leves. Quadros moderados ou graves sempre são tratados em associação com medicamento sistêmico.

A isotretinoína é a única droga que tem ação específica na glândula sebácea, diminuindo a produção de sebo e regularizando a queratinização folicular. Após o término do tratamento a normalização da glândula tende a se manter. É um medicamento classicamente empregado nas formas graves da acne, e pode ser considerada também nos casos moderados recidivantes, prevenindo a evolução para cicatriz e melhorando a qualidade de vida.

Não há necessidade de dieta específica ou restritiva, deve-se fazer higiene adequada da pele, com sabonetes especiais geralmente 2 a 3 vezes por semana. Não se deve manipular as lesões, caso seja necessária a retirada de comedões, esta deverá ser feita por profissionais capacitados, e deve-se fazer a fotoproteção adequada.

O tratamento tópico da acne não inflamatória é feito com tretinoína, isotretinoína ou adapaleno. Na acne inflamatória, além desses medicamentos, pode ser utilizado ácido azeláico, eritromicina ou clindamicina.

O tratamento sistêmico é feito com tetraciclina, eritromicina, minociclina, doxiciclina ou limeciclina, durante 3 a 6 meses.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck