ALERGIA ALIMENTAR | Sinais – Sintomas – Tratamento

Por: Clara Isabela Pereira | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 01/10/2012

PUBLICIDADE
Alergia alimentar

 

A Alergia Alimentar é uma reação alérgica a alimentos ou aditivos alimentares, envolvendo vários tipos de mecanismos imunológicos. A maioria das reações alérgicas são reações de hipersensibilidade imediata.

Vários fatores estão envolvidos no desenvolvimento da alergia alimentar, como as características próprias do alérgeno, características da barreira do trato gastrintestinal e a predisposição do indivíduo à resposta alérgica.

Nos primeiros dois anos de vida o principal alérgeno responsável pelas alergias alimentares é o leite de vaca. Outros alimentos também podem causar a alergia, como ovo, soja, trigo, amendoim, cacau, frutos do mar, nozes e tomate.

Sinais e Sintomas:

São diversas as apresentações clínicas, podendo acometer vários órgãos, como o trato gastrointestinal, trato respiratório e pele. As reações podem ocorrem imediatamente após a ingestão  do alimento ou de forma tardia, 2 a 48 horas após.

- PUBLICIDADE -

Imediatamente pode ocorrer anafilaxia, edema de laringe, urticária, angioedema, broncoespasmo, dor abdominal com ou sem diarreia, vômitos e cefaleia. As reações tardias incluem broncoespasmo, eczema, rinite e diarreia.

As alergias ao leite de vaca e à soja manifestam-se por diarreia crônica, vômitos e retardo no crescimento.

Diagnóstico:

O diagnóstico é baseado na história clínica e nos sinais e sintomas apresentados pelo paciente. Também pela melhora do quadro clínico com a retida do alimento e retorno dos sintomas após a reintrodução do alimento suspeito.

O paciente também pode ser submetido a testes sorológicos e/ou testes cutâneos de hipersensibilidade imediata para identificação do alimento suspeito.

Tratamento:

A melhor forma de abordagem da alergia alimentar é sua prevenção. Deve-se orientar os pais sobre a importância do aleitamento materno exclusivo por pelo menos seis meses e sua continuação complementar após esse período.

O tratamento dietético consiste na exclusão do alimento comprovadamente desencadeante do quadro clínico. É importante uma supervisão de nutricionista para indicar possíveis alimentos para substituir o causador.

Aproximadamente 40% das crianças acometidas pela alergia apresentam resolução espontânea dos sintomas em três anos, principalmente naquelas que iniciaram o quadro clínico antes dos dois anos de idade. Nestes casos é possível tentar a reintrodução do alimento, em pequenas quantidades e sob orientação do médico especialista.

Os anti-alérgicos podem ser usados para o alívio do prurido e para o tratamento dos sintomas gastrointestinais.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck