ASMA | Causas – Tipos e Tratamento

Por: Tiago Zenero | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 12/03/2014

PUBLICIDADE
Asma

 

A asma é uma inflamação das vias aéreas, mais especificamente dos bronquíolos. O pulmão de uma pessoa asmática é diferente do de alguém saudável, pois os brônquios são muito mais sensíveis e reagem a qualquer sinal de irritação, o que leva a inflamá-los.

A doença pode se manifestar em pessoas de qualquer idade, mas geralmente é diagnosticada na infância, em crianças de família com histórico de asma. Para o asmático, expirar é muito mais difícil do que inspirar, porque o estreitamento dos brônquios dificulta a passagem do ar, o que gera uma sensação de sufocamento.

Causas:

Ao levar em consideração uma pessoa saudável, ela sofrerá falta de ar quando exposta a situações de grande irritação, como uma grande quantidade de fumaça de um incêndio. Assim, o organismo identifica a substância que causa a irritação e contrai os músculos do pulmão, fechando o órgão com o objetivo de impedir sua contaminação. O mesmo acontece com a pessoa asmática, mas tal procedimento ocorre com irritações muito menos intensas, como um pouco de poeira.

Dessa forma, o gatilho que pode gerar irritação nos pulmões varia de acordo com cada pessoa, então é muito difícil dizer qual é a causa da asma. Ácaros e poeira, poluição, pólen, mofo, pelos de animais, fumaça de cigarro e partículas de insetos que são transportados pelo ar são substâncias mais comuns de causar irritação ao pulmão asmático. Outras pessoas apresentam crises quando entram em contato com produtos de cheiros muito fortes, como tintas químicas, desinfetantes e produtos de limpeza. Infecções virais como resfriado e gripe também devem desencadear na inflamação dos brônquios e, consequentemente, em uma crise asmática.

- PUBLICIDADE -

Alguns pacientes relacionam as crises com certos alimentos. Os que mais causas alergia são: ovos, leite de vaca, amendoins, soja, trigo, peixe, camarão e outros crustáceos, saladas e frutas frescas. Isso, porém, varia muito de acordo com cada indivíduo. Conservantes e aditivos adicionados à comida também podem gerar crise asmática.

Tipos e classificação:

Para classificar o tipo de asma de um paciente, o médico leva em consideração a análise clínica, a qual vai determinar o quão grave é a doença. Os exames devem ser feitos periodicamente, uma vez que a gravidade da asma pode se alterar com o passar do tempo.

A doença é classificada dos graus 1 ao 4, sendo o primeiro mais leve e o último o mais forte. Os pacientes de grau 1 apresentam sintomas geralmente no inverno, intermitentes até dois dias por semana ou até duas noites por mês. Já aqueles de grau 2 têm sintomas persistentes e leves mais do que duas vezes por semana, mas não mais do que uma vez em um único dia. Os classificados com asma de grau 3 manifestam sintomas persistentes moderados uma vez por dia e mais de uma noite por semana. E o grau 4 traz sintomas graves persistentes ao longo do dia na maioria dos dias e frequentemente durante a noite.

Prevenção e tratamento:

Geralmente um paciente com asma necessita tomar medicamentos contínuos para aliviar os sintomas. O remédio ideal depende de uma série de fatores, os quais incluem a idade do paciente, os tipos de sintomas, o que gera gatilhos de asma e o que parece funcionar melhor para manter a sua doença sob controle. Já medicamentos preventivos de controle são usados em longo prazo, e tem como objetivo reduzir a inflamação dos brônquios, impedindo que os sintomas se iniciem.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck