CÂNCER DE PRÓSTATA | Exames para Rastreio

Por: Dr. Eduardo Machado de Carvalho | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 24/07/2017

PUBLICIDADE

Exames para rastreio do câncer de próstata

A próstata é uma pequena glândula que se situa abaixo da bexiga e acima do reto. Ela produz um líquido que ajuda a transportar os espermatozóides durante a ejaculação. Embora muitos homens sejam diagnosticados com câncer de próstata, a maioria deles não irão morrer do câncer. O câncer de próstata geralmente cresce tão lentamente que muitos homens morrem de outras causas antes mesmo de desenvolver sintomas do câncer de próstata. Neste texto iremos comentar sobre os principais exames para rastreio do câncer de próstata.

Fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de próstata:

Idade – Todos os homens tem risco para câncer de próstata, mas o risco aumenta com a idade avançada. Câncer de próstata raramente é encontrado em homens mais jovens que 50 anos de idade.

Etnia – Homens Africano-Americano desenvolvem câncer de próstata com mais freqüência do que os homens brancos e hispânicos. Africano-americanos do sexo masculino também são mais propensos a morrer de câncer de próstata do que homens brancos ou hispânicos.

História familiar – Homens que têm um parente de primeiro grau (pai ou irmão) com câncer de próstata são mais propensos a desenvolver a doença. Homens com parentes do sexo feminino com câncer de mama relacionado com o gene do câncer de mama (BRCA) também podem ser mais propensos a desenvolver câncer de próstata.

Dieta (alimentação) – Uma dieta rica em gordura animal ou baixa em vegetais pode aumentar o risco de um homem de câncer de próstata.

Exames para rastreio do câncer de próstata:

Antígeno específico da próstata (PSA) – antígeno específico da próstata é uma proteína produzida pela próstata. O teste de PSA mede a quantidade de PSA em uma amostra de sangue. Embora muitos homens com câncer de próstata tenha uma concentração de PSA elevado,  não significa necessariamente que há um câncer.

- PUBLICIDADE -

A causa mais comum para um elevado de PSA é a hiperplasia prostática benigna (BPH), um aumento não da próstata. Outras causas incluem infecção da próstata (prostatite), trauma (andar de bicicleta, cavalo) e atividade sexual. Você deve evitar ejacular ou andar de bicicleta por pelo menos 48 horas antes de ter um teste de PSA.

O toque retal – O exame retal é freqüentemente recomendado, juntamente com a quantificação do PSA, para detecção do câncer de próstata. No entanto, os estudos não têm mostrado que o exame retal é um teste de rastreio eficaz para o câncer de próstata.

PSA positivo – Um teste de PSA positivo não é uma razão para pânico; condições não cancerosas são as causas mais comuns para um teste anormal. Por outro lado, um teste positivo não deve ser ignorado.

O primeiro passo na avaliação de um elevado de PSA é, geralmente, repetir o exame. Se o PSA permanecer aumentado, uma biópsia da próstata é geralmente será indicada.

A biópsia da próstata – Através da utilização de uma agulha guiada pelo ultra-som por via retal, obtêm-se amostras de tecido da próstata. A biópsia geralmente é realizada no consultório por um urologista (um médico especializado no tratamento da bexiga, vias urinárias e problemas de próstata).

Valor normal do PSA:

Não existe um valor de referência para o PSA total que seja aplicável a todos os indivíduos. Na interpretação do resultado, é preciso considerar alguns fatores como:  idade, história clínica, volume prostático e uso de medicação. Como regra geral, aceita-se como adequado um valor abaixo de 2,5 ng/mL para pacientes que não tenham sido submetidos a tratamento de câncer de próstata.

A maioria dos homens que possuem PSA aumentado não tem câncer de próstata (70%), tendo o câncer em apenas 30% dos casos de PSA alto. O PSA em valores normais não exclui a possibilidade de câncer de próstata.

Para aumentar a especificidade do PSA duvidoso, ou seja, quando em valores aumentados, pode-se realizar a dosagem da fração livre do PSA:

Relação PSA livre / PSA Total acima de 18%: Indício de hiperplasia benigna;

Relação PSA livre / PSA Total abaixo de 18%: Indício de hiperplasia maligna.

PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Medifoco - O Nosso Foco é a sua Saúde