CÂNCER NO RIM | Neoplasias Renais Malignas

Por: Marina Zanetti | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 16/10/2012

PUBLICIDADE
Câncer renal

 

Neoplasias renais não são lesões comuns, mas quando presentes, em sua maioria, são lesões malignas no momento do diagnóstico. Quando benigno frequentemente cursam com confusão no momento do diagnóstico para determinar benignidade ou malignidade. Como as lesões malignas e benignas manifestam-se em nódulos ou massas renais, elas são abordadas de uma forma única, por meio de remoção cirúrgica independente se forem benignas ou malignas, da sua origem ou do local em que se encontra.

A principal lesão benigna existente é o adenoma e tende a se malignizar.

Os tumores renais podem ser classificados como:

– Neoplasias comuns a adultos: Os benignos raramente causam sintomas e, em sua grande maioria, são lesões pequenas.  Dentre todos os tumores em adultos o mais comum é o carcinoma, chamado de carcinoma de células renais.

– Neoplasias comuns a crianças: A neoplasia mais comum é nefroblastoma, também chamado de tumor de Wilms.

Tumores Renais Malignos:

Carcinomas de células renais e carcinomas uroteliais (da pelve renal) são os mais comuns em adultos.

Carcinomas de células renais: correspondem a 85% de todas as neoplasias renais em adultos, sendo mais comuns que as lesões benignas. Ocorre geralmente na sexta década de vida e tem uma proporção de acometimento de três vezes mais em homens do que em mulheres.

Fatores de risco:

tabagismo de longa data;
obesidade;
hipertensão arterial;
– estrogenoterapia;
– pacientes que traballham com mineração;
– pacientes que têm insuficiência renal crônica e que fazem hemodiálise.

- PUBLICIDADE -

Estadiamento do Tumor:

– Tumor confinado ao rim;
– Invasão da gordura perirenal (saiu da cápsula renal);
– Invasão vascular, presença de metástase em linfonodos ou veia renal;
– Invade a adrenal, ou outros órgãos, ou seja, metástases.

Tumor de Willms (também conhecido como nefroblastoma): são neoplasias volumosas e a sintomatologia é de uma massa abdominal.

No início do processo neoplásico a criança não tem sintomas. Com o decorrer do  processo ela se torna irritativa, já que o volume do tumor causa desconforto abdominal e gera compressão de vísceras, causando dor.

Geralmente palpa-se uma massa abdominal, normalmente unilateral, ultrapassando linha média. Pode ser acompanhada de dor que é traduzida na irritabilidade, obstrução intestinal pela compressão de outras estruturas orgânicas e hematúria (sangue na urina).

Tratamento:

Crianças espondem muito bem a quimioterapia, portanto cirurgia e quimioterapia são capazes de curar a criança em diagnóstico precoce.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck