CATAPORA – HERPES-ZÓSTER | Sintomas, Prevenção e Complicações

Por: Tiago Zenero | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 24/03/2015

PUBLICIDADE
Catapora

 

A varicela, mais conhecida popularmente como catapora é uma das doenças mais comuns na infância. Ela é causada pelo vírus Varicela-Zóster e, uma vez contraída, a pessoa fica imune por toda a vida. Contudo, o vírus permanece no organismo e, futuramente, pode causar uma doença conhecida como herpes-zóster ou cobreiro.

O contágio se dá através do contato direto com alguém infectado, pela da saliva ou por secreções respiratórias. O período de incubação dura em torno de duas semanas e a recuperação completa acontece de sete a dez dias após o aparecimento dos sintomas.

Sintomas e tratamento

Os primeiros sintomas são febre alta, que pode variar de 37,5º C a 40º C, mal-estar, falta de apetite, cansaço e dor de cabeça. De um a dois dias depois, começam a surgir pequenas manchas avermelhadas, que são lesões da pele. Essas dão lugar a pequenas bolhas ou vesículas com líquido, as quais provocam coceira intensa.

Os sintomas desaparecem naturalmente, então, como tratamento, o paciente não tem muito o que fazer. É importante cuidar para que as feridas não se infeccionem e alguma bactéria contamine o local. Evitar coçar diminui tal risco, assim como evita cicatrizes na pele.

Prevenção

Existe a vacina para catapora e ela é recomendada para crianças a partir de um ano. Aqueles que não tomaram a vacina quando crianças e que ainda não contraíram a doença devem se vacinar quando adultos ou adolescentes quando: apresentar baixa imunidade ou for passar por tratamento de quimioterapia ou radioterapia.

Crianças com menos de um ano e que a mãe tenha sido vacinada ou tenha contraído a doença são menos propensas a serem infectadas e, caso venham a ter catapora, ela apresenta-se de forma mais moderada. Isso acontece porque os anticorpos que estão no sangue da mãe protegem a criança. Caso a mãe não tenha tido contado com o vírus antes da gravidez e a criança for infectada no primeiro ano de vida, a versão da doença pode ser muito mais grave.

- PUBLICIDADE -

Fotos

Veja algumas algumas fotos que separamos – FOTOS DE CATAPORA

Herpes-zósterHerpes-Zóster

Durante a catapora, alguns vírus da doença invadem os gânglios nervosos espinhais e os nervos cranianos. Lá eles ficam de forma latente, sem manifestar sintomas ou se reproduzirem. Muitos anos depois, porém, geralmente já na velhice, quando o sistema imunológico fica mais fraco, o vírus é reativado.

Como o indivíduo já apresenta imunidade à catapora, a doença não se manifesta na epiderme, mas multiplica-se nos nervos sensitivos da raiz espinhal onde o vírus foi reativado. A pele, contudo, fica extremamente dolorosa ao toque, com manchas vermelhas infecciosas semelhantes às da catapora.

Não há cura para a herpes-zóster, mas existem antivirais que são indicados para pacientes com o sistema imunológico deficiente, que evitam sequelas dolorosas da doença e aliviam alguns dos sintomas.

Para aliviar as coceiras e ajudar na rápida cicatrização das feridas, é recomendado que os infectados tomem banhos com permanganato de potássio, soluções iodadas ou sabonetes bactericidas. Porém, deve-se tomar muito cuidado ao utilizar tais produtos, pois a manipulação incorreta pode causar queimaduras e reações alérgicas.

Os danos causados aos nervos sensitivos são tão grandes que, mesmo após a resolução da doença, cerca de 30 % das pessoas que foram infectadas afirmam ainda sentir alguma dor na pele.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck