CESARIANA – PARTO CESÁREO | Indicações – Avaliação da Cirurgia – Complicações

Por: Clara Isabela Pereira | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 01/10/2012

PUBLICIDADE

O parto cesáreo é a operação cirúrgica que consiste na abertura do abdômen e do útero para retirada do feto. É o recurso mais eficiente que o médico obstetra tem diante de possíveis complicações do parto e para evitar tocotraumatismos. É a cirurgia mais realizada na mulher e a partir da década de 1960, sua incidência vem aumentando progressivamente.

Indicações:

A cesariana pode ser indicada para benefício da mãe, do feto ou de ambos. As indicações podem ser absolutas ou relativas

As quatro principais indicações da cesariana são: falha de progressão durante o trabalho de parto, histerectomia prévia, apresentação anômala fetal e sofrimento fetal.

As indicações para favorecimento da mãe são:

– Cesarianas prévias;
– Deformidades pélvicas;
– Tumores obstrutivos;
– Cirurgias vaginais reconstrutoras;
– Indicações de urgência em complicações clínicas maternas.

As indicações para favorecimento do feto são:

– Anomalias de apresentação;
– Prolapso de cordão umbilical;
– Sorologia positiva para HIV;
– Infecção aguda pelo vírus herpes simples no 3º trimestre;
– Anomalias congênitas;
– Padrão não tranquilizador do batimento cardíaco fetal.

As indicações para favorecimento da mãe e do feto são:

– Desproporção cefalopélvica;
– Descolamento prematuro de placenta;
– Placenta prévia central;
– Prenhez gemelar com a primeira apresentação não cefálica.

Avaliação antes da cirurgia (pré-operatória):

- PUBLICIDADE -

Antes de ser submetida ao parto cesáreo, deve ser avaliada a maturação pulmonar fetal, fazer uma consulta anestésica na paciente para avaliar seu risco operatório, dosar hemoglobina, fazer profilaxia antibiótica com Cefalotina ou Cefazolina para evitar infecções, logo após o clampeamento do cordão umbilical; e cateterização vesical para evitar a distensão da bexiga.

Questões operatórias:

A anestesia por bloqueio é o método mais utilizado para cesariana, pois evita o risco de regurgitação e aspiração do conteúdo gástrico e permite que a mãe fique acordada, apresentando um contato mais precoce com o neném após seu nascimento.

Questões pós-operatórias:

Após a realização da cesariana a paciente deve ser observada, com o objetivo de detectar precocemente alguma alteração, como hemorragia, oligúria, sangramento vaginal excessivo e atonia uterina.

A paciente deve ser hidratada e receber analgésicos, além de ser incentivada a andar e a se alimentar o mais rápido possível.

Complicações:

As principais complicações da cesariana são: hemorragias, infecções, trombose venosa profunda, embolia pulmonar e morte materna.

PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Medifoco - O Nosso Foco é a sua Saúde