COMER BATATAS FRITAS PODE AUMENTAR O RISCO DE MORTE

Por: Dr. Eduardo Machado de Carvalho | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 18/06/2017

PUBLICIDADE

 

O consumo de batata frita está aumentando em todo o mundo. Em 2014, os americanos consumiram uma média de 50 kg de batatas por pessoa, sendo que 15 kg eram batatas frescas e os restantes 35 kg foram processadas. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA, a maioria das batatas processadas que os americanos comem são batatas fritas.

As pessoas que comem batatas fritas duas ou mais vezes por semana duplicam o risco de morrer precocemente em comparação com aqueles que as evitam, revelou um estudo recente publicado no American Journal of Clinical Nutrition. Comer batatas que não foram fritas não estava associada a um risco de mortalidade precoce semelhante, observaram os pesquisadores.

Veronese e seus colegas acompanharam 4.440 pessoas entre 45 e 79 anos durante um período de oito anos para estudar osteoartrite. Embora a maioria de nós possa ter assumido que as batatas fritas podem ser pouco saudáveis, há dados científicos “muito limitados” sobre esta questão, explicou Veronese. Esta equipe de pesquisa decidiu momentaneamente deixar de lado a principal questão da osteoartrite e observar o consumo de batatas dos participantes.

O estudo é observacional, o que significa que os pesquisadores simplesmente rastrearam o comportamento de um grupo de pessoas e encontraram uma associação entre um comportamento – comer batatas fritas – e outro fator – morte precoce. Como é um estudo observacional, Veronese e seus co-autores observam que não se pode dizer que comer batatas fritas diretamente causa uma mortalidade precoce – exigiria mais pesquisas para chegar a uma conclusão mais fidedigna.

- PUBLICIDADE -

“Mesmo que seja um estudo observacional, acredita-se que o óleo de cozinha, rico em gorduras trans, seja um fator importante para explicar a mortalidade naqueles que comem mais batatas”, disse Veronese. A gordura trans mostrou aumentar o “mau”, ou LDL colesterol no sangue, o que pode levar a doenças cardiovasculares. No entanto, ele também acrescentou que “outros fatores importantes”, incluindo a obesidade, um estilo de vida sedentário e o uso de grandes quantidades de sal também podem desempenhar um papel na morte precoce daqueles que comem duas ou mais porções de batatas fritas a cada semana.

Uma batata de tamanho médio possui 110 calorias, não tem gordura, sódio ou colesterol, e fornece quase um terço do requerimento diário de vitamina C com mais potássio do que uma banana. Como a batata é preparada/processada, aumentará o teor de calorias, gorduras e sódio, no entanto, os nutrientes básicos permanecem, não importa como ele seja preparado.

Entendendo a Acrilamida:

O perigo potencial ao comer alimentos frito com amido, como as batatas fritas, é a acrilamida. A acrilamida é um produto químico produzido quando alimentos feculentos como batatas são fritas, assadas ou assadas a altas temperaturas. O processo de escurecimento é, na verdade, uma reação que produz esse produto químico, que mostra causar câncer em animais de laboratório e é considerado tóxico para os seres humanos.

Você pode reduzir a ingestão de acrilamida com alimentos fervíveis ou cozidos, em vez de fritá-los. Se você for fritar alimentos, faça isso rapidamente.

Conclusão:

Finalmente, recomenda-se que as batatas não devam ser armazenadas na geladeira pois isso pode levar a produzir mais acrilamida quando as batatas são posteriormente cozidas. Aumente a ingestão de frutas e vegetais como uma alternativa mais saudável.

 

Referência:

http://edition.cnn.com/2017/06/14/health/fried-potatoes-early-death/index.html



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck