DISIDROSE | Vesículas na Palma das Mãos

Por: Clara Isabela Pereira | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 25/03/2015

PUBLICIDADE
Disidrose

 

A disidrose é uma erupção vesicular recorrente que afeta as palmas das mãos e plantas dos pés ou ambas. É caracterizada por lesões profundas que vão desde pequenas vesículas até bolhas. A recorrência das erupções são comuns e os pacientes geralmente possuem episódios freqüentes por meses ou anos.

Causas:

Pode ser de causa desconhecida ou pode representar uma reação cutânea a distância nas infecções por dermatófitos.

Fatores de risco:

Os fatores de risco ou desencadeantes da disidrose são: dermatite atópica, dermatite de contato, dermatofitose, infecções bacterianas, alimentos e condimentos, derivados do petróleo, produtos de limpeza, estresse emocional e medicamentos.

Sinais e sintomas:

O eczema disidrótico é caracterizado por pequenas vesículas superficiais nas palmas das mãos, plantas dos pés e áreas interdigitais. As vesículas podem coalescer, formando bolhas. Lesões bilaterais quase sempre simétricas. As vesículas podem ser acompanhadas de fissuras e liquenificação. Sensação de queimadura e prurido. As vesículas podem sofrer ruptura, resultando em descamação fina, semelhante á da tinha. A disidrose lamelar é caracterizada por pequenas máculas brancas com descamação.

Diagnósticos diferenciais:

Disidrose

- PUBLICIDADE -

Os principais diagnósticos diferenciais da disidrose são: tinha das mãos ou dos pés, dermatite de contato, dermatite atópica, dermatite seborreica, psoríase pustular, acrodermatite e reação medicamentosa.

Comprovação diagnóstica:

O diagnóstico da disidrose é feito por meio de dados clínicos e biópsia da pele em casos especiais.

Complicações:

As complicações possíveis da disidrose são infecções bacterianas secundárias.

Tratamento:

Os cremes hidratantes promovem alívio sintomático das lesões secas, descamativas. Se houver comprometimento dos pés, usar somente sapatos com solas de couro. Não usar calçado que tenha borracha ou plástico. Usar meias de algodão. Retirar os sapatos e as meias sempre que possível, para permitir evaporação do suor dos pés. Usar água quente e sabão sem perfume para lavar as mãos. Evitar trabalhar com água e sabão, se possível, ou usar luvas. Evitar manuseio de detergentes e solventes.

O tratamento medicamento nos casos leves a moderados do eczema disidrótico pode ser feito com corticoides tópicos, nos casos graves deve-se usar Prednisona. Na disidrose lamelar deve-se utilizar preparações de alcatrão em pomada, corticoides via oral ou tópicos, ceratolíticos e cremes hidratantes.

Evolução e prognóstico:

As lesões quase sempre sofrem resolução espontânea, o tratamento adequado acelera a resolução, as recidivas são frequentes e não há formação de cicatriz nos locais das lesões.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck