DOENÇA DE CHAGAS

Por: Ricardo Alves de Andrade | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 27/07/2012

PUBLICIDADE

Doença parasitária típica de regiões tropicais e sub-tropicais causada pela infecção do protozoário Trypanosoma cruzi, um ser microscópico que depois de adentrado ao corpo do paciente circula na corrente sanguínea e tem preferência (tropismo) por habitar certos tecidos do corpo como esôfago, intestino grosso (cólon) e coração, é transmitido por um inseto vetor, o Triatoma infestans conhecido como “barbeiro” também infectado pelo T.cruzi  que ao picar e sugar o sangue da vítima de forma quase imediata seu intestino não suporta a quantidade de sangue sugada e defeca sobre a pele do paciente, com a picada o indivíduo leva a mão ao local para coçar devido ao prurido causado, com esta ação possibilita a inoculação do parasita na pele.

Barbeiro doença de chagas

Em tempos atuais a infecção pelo T.cruzi não está se dando desta forma, visto que a urbanização está maior e o vetor “barbeiro’’ está presente na zona rural e matas, atualmente têm-se constatado que bebidas como açaí, caldo-de-cana em seu processo de desenvolvimento podem conter acidentalmente barbeiros triturados em meio à bebida e com isso o T.cruzi que antes estava no intestino do inseto é liberado podendo infectar a vítima que ingere a bebida. Existem também outras formas de contágio como transfusão de sangue contaminado, ao bebê pelo leite materno, transplante de órgãos de doador portador de doença de chagas.

Sinais e Sintomas:

- PUBLICIDADE -

A doença se divide em fases aguda e crônica, sendo a aguda inespecífica e muitas vezes assintomática, quando aparente pode ocorrer febre, aumento de fígado e baço (hepatoesplenomegalia), inflamação no músculo cardíaco, sinais de inoculação local específica como acometimento inflamatório do olho conhecido como Sinal de Romaña ou de inoculação na pele conhecido como Chagoma de inoculação. A fase aguda dura de 1 a 2 meses, quando  não culminada em morte do paciente 10% dos casos, ocorre evolução para fase crônica da doença ou em raros casos obtêm-se cura da doença.

Ciclo Doença de Chagas

A forma crônica da doença é marcada principalmente pelo acometimento do coração, o parasita quando se encontra localizado no músculo cardíaco, causa inflamação local, fibrose e disfunção de condução do estímulo elétrico cardíaco, de contração muscular, enfraquecimento muscular seguido dilatação acarretando coração aumentado de tamanho (cardiomegalia), e possíveis complicações como aneurismas e ruptura da musculatura cardíaca, de modo geral o principal dano cardíaco é sua disfunção como órgão de bombeamento sanguíneo, acarretando insuficiência cardíaca chagásica. No esôfago e intestino grosso, o T.cruzi causa enfraquecimento e disfunção contrátil do órgão levando a aumento de tamanho conhecidos como megaesôfago e megacólon causando alterações gerais de constipação, dificuldade de deglutição (disfagia).

Tratamento:

O tratamento da doença baseia-se em administração de medicamentos antiparasitários como exemplo o Benznidazol, mas evolução da fase crônica para cura não é possível em tempos atuais na medicina, o medicamento tenta controlar os danos causados pela parasitose.

PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Medifoco - O Nosso Foco é a sua Saúde