DOPAMINA | Hormônios da Felicidade

Por: Iramar Greco | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 15/07/2018

PUBLICIDADE

Sabe aquela sensação gostosa de dever cumprido ao fim de um trabalho difícil; o prazer ao atingir uma meta, conquistar um desejo ou realizar um sonho? A responsável por esse sentimento de satisfação é a dopamina, um neurotransmissor que integra o chamado “quarteto de hormônios da felicidade” e tem como principal característica ativar os circuitos de recompensa do cérebro. Ela é estimulante e, na dose certa, garante energia, disposição e prazer.

Mas não é só isso, a dopamina também atua na função motora do corpo garantindo os movimentos voluntários e é responsável por controlar a memória, regular o humor e melhorar o aprendizado.

A dopamina é essencial, mas excesso ou deficiência podem gerar sérios distúrbios neurológicos e psiquiátricos.

Diminuição da Dopamina:

A redução na produção desse neurotransmissor está ligada à doença de Parkinson porque sua baixa concentração altera os movimentos provocando tremores, rigidez e lentidão. Além disso, falta de entusiasmo, perda de energia e libido, falha de memória, baixa autoestima, desmotivação, insônia ou sono agitado, mudança de humor, letargia, depressão, esquizofrenia e psicose são sintomas que também podem estar relacionados à falta de dopamina.

- PUBLICIDADE -

Entre as possíveis causas da deficiência de dopamina está a má alimentação. Para garantir a produção saudável desse hormônio, aposte nos alimentos naturais como banana, melancia, cacau, feijão, aveia, gergelim, cúrcuma, gérmen de trigo, café, favas, beterraba, abacate, amêndoas, folhas verdes e produtos de origem animal.

Aumento da Dopamina:

Como outras substâncias produzidas pelo cérebro, a dopamina exerce grande influência sobre o comportamento. Em excesso, esse neurotransmissor é viciante e pode provocar um abuso de drogas, desencadear distúrbio de personalidade, atitudes agressivas, hiperatividade, déficit de atenção e grande euforia.

A dopamina é o combustível que motiva a ação seja para uma necessidade, uma meta ou um desejo, e recompensa com a sensação de prazer quando se atinge o objetivo em foco. Portanto, para aumentar a dopamina e a onda de satisfação e bem-estar, trace um plano de vida, estabeleça pequenas metas e de curto prazo, e comemore sempre que atingi-las.

PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: *

Medifoco - O Nosso Foco é a sua Saúde