ESQUISTOSSOMOSE MANSÔNICA

Por: Lilian Silva Vieira | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 15/05/2013

PUBLICIDADE
Esquistossomose

 

A esquistossomose mansônica, é também conhecida por Xistose, barriga d’água ou ainda doença dos caramujos. Segundo dados do Ministério da saúde , no Brasil, a doença foi descrita em 18 estados e no Distrito Federal, sendo que sua ocorrência está diretamente ligada à presença dos moluscos (caramujos) transmissores. Os estados das regiões Nordeste, Sudeste e Centro-oeste são os mais afetados. Estima-se que cerca de 25 milhões de pessoas vivem em áreas sob o risco de contrair a doença.

 

Para entender essa doença algumas perguntas deverão ser respondidas:

– O que é esquistossomose?
– Como ocorre a transmissão da esquistossomose?
– Quais são os sinais e sintomas da esquistossomose?
– Como é realizado o diagnóstico da esquistossomose?
– Qual é o tratamento para a esquistossomose?
– Como prevenir a esquistossomose?

Definição e transmissão:

A esquistossomose mansônica é uma doença parasitária, causada por um verme da classe trematódea: Schistosoma mansoni.

O S. Mansoni é um parasita que se desenvolve em dois hospedeiros, um vertebrado podendo ser o homem e outros animais (roedores, gambás e outros) e outro invertebrado, que é um caramujo do gênero Biomphalaria . Esse caramujo é encontrado em grandes variedades de água doce, paradas e pouco correntes, tais como lagoas, cisternas, pântanos, riachos, canais de irrigação etc.

A transmissão da esquistossomose ocorre quando o homem entra no ambiente aquático e uma das formas do verme, suas larvas, penetram ativamente pela pele desse, causando uma coceira, conhecida como dermatite cercariana.

- PUBLICIDADE -

Sinais e Sintomas:

A esquistossomose tem uma fase aguda, ou inicial com mal-estar, cansaço, problemas gastrointestinais e dor de cabeça. Segue-se uma fase intestinal com graves distúrbios digestivos. O verme irá habitar  vasos sanguíneos do intestino e do fígado. Numa fase mais avançada, a fase crônica da doença, surgem sérios problemas viscerais (dos órgãos), como esplenomegalia (aumento do volume do baço e hepatomegalia (aumento do volume do fígado), ocasionando a barriga d´água, que deixa o abdômen muito volumoso.

A maioria das pessoas infectadas pode permanecer assintomática, dependendo da intensidade da infecção.

Diagnóstico:

A esquistossomose pode ser confundida com diversas doenças em função das diferentes manifestações clinicas que ocorrem durante sua evolução.Por isso o diagnóstico laboratorial deve ser empregado.

O Diagnóstico laboratorial para a esquistossomose pode ser classificado em direto e indireto. Os métodos diretos detectam o verme, suas partes, ovos, ou fragmentos celulares, sendo os mais frequentes os exames de fezes, biopsia retal, pesquisa de antígenos circulantes e reação de polimerase em cadeia (PCR). Já entre os métodos indiretos, se destacam os exames ultrassonográficos e os testes imunológicos de reação intradérmica ou sorológica.

Tratamento

O tratamento da esquistossomose consiste na utilização de medicamentos específicos, para a cura da infecção. Existem dois medicamentos disponíveis para tratamento de crianças e adultos portadores de S. mansoni: o praziquantel e a oxaminiquina.

Prevenção:

A profilaxia dessa doença consiste em tratar os doentes; educação e engenharia sanitária (uso de privadas ou fossas, construção de rede de esgotos, estação de tratamento dos esgotos, estação de tratamento da água destinada a população etc); evitar banhar-se ou nadar em águas desconhecidas, sem antes se certificar da ocorrência da esquistossomose. Combater ao caramujo, através de uso de muluscocidas  (agentes químicos para eliminar o caramujo)  e uso de predadores ou competidores do caramujo.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck