ESTRIAS | Causas – Prevenção e Tratamentos

Por: Tiago Zenero | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 17/04/2014

PUBLICIDADE
Estrias

 

As estrias são faixas irregulares na pele, que se caracterizam pelo rompimento da fibra elástica que sustenta a camada intermediária da pele. As estrias afetam homens e mulheres na idade adulta, adolescência ou mesmo na infância, quando a pessoa cresce ou ganha peso rapidamente.

Os locais mais comuns para apresentar estria são nas mamas, quadris, culotes, coxas e nádegas. Durante a gravidez, cerca de 90% das mulheres desenvolvem estrias devido ao aumento abdominal.

Inicialmente, elas aparecem como marcas vermelhas, finas e brilhantes na pele, com o passar do tempo, contudo, elas se tornam brancas e parecidas com cicatrizes. As marcas são levemente rebaixadas e sua textura é um pouco diferente da pele normal.

Causas e prevenção:

A estria acontece quando há um estiramento rápido da pele, as principais causas são a gravidez, o rápido ganho de peso ou de massa muscular, crescimento acelerado na puberdade ou adolescência. A produção anormal de colágeno ou a ingestão de medicamentos ou produtos químicos que interferem na produção de colágeno também podem causar estrias. Ainda outras causas, porém menos comuns, são: o uso prolongado de compostos de cortisona, diabetes, doença de Cushing e pós-gravidez.

A hidratação diária da pele pode ser uma boa maneira de preveni-las, uma vez que a pele ressecada é mais propícia ao aparecimento de estrias. A hidratação de todo o organismo com a ingestão adequada de líquidos, principalmente água, também é importante para a prevenção.

Evitar o efeito sanfona de ganhar e perder peso rapidamente ajuda a manter a pele saudável, assim como uma alimentação adequada e os cuidados específicos na hora dos exercícios físicos, evitando, principalmente, fazê-los exageradamente.

Tratamentos:

- PUBLICIDADE -

O maior problema que a estria traz para os indivíduos é o estético, assim muitos salões de beleza prometem tratamentos para eliminá-las. Há algumas formas de diminuir ou contê-las, as principais são:

– Laser: é um dos tratamentos mais modernos para a redução de estrias, consiste em um laser que tem afinidade com a água da pele, assim, ao entrar em contato com a estria promove a vaporização localizada, o que estimula uma nova organização do tecido e leva à formação de novas fibras de colágeno e de elastina. Os efeitos colaterais são muito poucos, quase inexistentes.

– Dermoabrasão: nesse método é realizado um tipo de lixamento da pele, a qual escoria e, então, elimina parte de sua camada superficial. Desse modo, há o estímulo da produção de colágeno e elastina para a cicatrização do processo.

– Ácidos: o tratamento é feito com a aplicação de creme ou gel produzidos à base de ácido retinóico ou alfa-hidroxi-ácidos, os quais aceleram a renovação celular e atuam na formação de um novo colágeno. Os resultados, porém, só começam a ser percebidos depois do primeiro ano de tratamento e esse deve ser evitado ou interrompido caso haja exposição da área sob a qual se aplica o creme ou gel ao sol.

– Lipoaspiração: a aspiração da gordura superficial da pele, mesmo em locais onde não há estrias, estimula a produção de colágeno da pele, melhorando assim sua elasticidade.

– Peeling: tal processo é realizado a partir do lixamento da pele através de uma máquina chamada Skin Lifting, a qual promove um tipo de peeling profundo devido a ação abrasiva de um jato de microcristais de óxido de alumínio. A função do peeling é eliminar a camada superficial da pele, o que leve a epiderme a uma regeneração celular e, portanto, ao surgimento de uma nova pele.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck