GLAUCOMA

Por: Carla Ciriani Pedroso | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 28/10/2013

PUBLICIDADE
Glaucoma

 

É caracterizado pela pressão intra-ocular elevada associada à perda de campo visual e aumento da escavação da papila óptica. O tipo mais comum é o de ângulo aberto primário que causa perda visual bilateral progressiva e assintomática. O glaucoma agudo (ângulo fechado) compreende 10 a 15% dos casos em caucasianos. O glaucoma é a causa mais comum de cegueira irreversível no mundo. O aumento da pressão intra-ocular pode ocorrer por dois motivos:

– Redução do fluxo da saída do humor aquoso, resultante de anormalidades no sistema de drenagem do ângulo da câmara anterior (ângulo aberto);
– Dificuldade no acesso do humor aquoso ao sistema de drenagem (ângulo fechado).

Em todas as formas de glaucoma deve ser feita redução da produção de humor aquoso para redução da pressão intra-ocular. Em todos os pacientes com glaucoma há necessidade de tratamento e sua eficácia são determinados pela mensuração da pressão ocular (tonometria), inspeção das papilas ópticas e medida do campo visual.

A oftalmoscopia e a tonometria devem fazer parte do exame físico dos pacientes com mais de 30 anos, para detecção dos casos Glaucomaassintomáticos.  Os efeitos no olho do aumento da pressão intra-ocular são comuns em todas as formas de glaucoma. Suas manifestações são influenciadas pela evolução da doença e intensidade da pressão intra-ocular. O principal mecanismo da perda visual é a atrofia difusa das células ganglionares

- PUBLICIDADE -

O glaucoma de ângulo agudo atinge pressão ocular de 40 a 60 mmHg e resulta em lesão isquêmica da íris com edema corneal e lesão do nervo óptico. A tonometria é o exame que mede a pressão intra-ocular sendo de 10 a 24 mmHg a pressão normal. A pressão intra-ocular elevada não significa glaucoma primário de ângulo aberto, pois para o diagnóstico é necessário papila óptica glaucomatosa e alterações no campo visual. A gonioscopia permite visualizar a configuração do ângulo (aberto, estreito ou fechado), sendo importante para a drenagem do humor aquoso. A papila óptica normal tem uma depressão central, que é a escavação fisiológica. A atrofia óptica glaucomatosa produz alterações específicas na papila caracterizadas pela perda de substâncias da papila (alargamento e palidez da escavação da papila óptica).

O exame do campo visual é essencial para o diagnóstico e seguimento do glaucoma. No glaucoma de ângulo aberto há um processo degenerativo na rede trabecular e como consequência há uma redução da drenagem do humor aquoso, que irá causar elevação da pressão intra-ocular (relacionada à perda do campo visual), que sem tratamento progride até a cegueira. O glaucoma fechado de ângulo agudo é ocasionado pela oclusão do ângulo da câmara anterior pela íris periférica, bloqueando o fluxo aquoso e aumentando a pressão intra-ocular mais rapidamente, tendo dor intensa, vermelhidão e visão turva. Faz diagnóstico diferencial com irite e conjuntivite. Se o tratamento demorar, a íris periférica pode aderir à rede trabecular e produzir oclusão irreversível do ângulo da câmara anterior e exigir cirurgia. Não se deve usar epinefrina.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck