HIPERTENSÃO ARTERIAL | Prevenção e Fatores Causadores

Por: Marina Zanetti | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 25/03/2015

PUBLICIDADE
Hipertensão arterial

A Hipertensão Arterial é uma doença crônica, não transmissível, de natureza multifatorial, assintomática na maioria dos casos, que compromete fundamentalmente o equilíbrio dos mecanismos vasodilatadores e vasoconstritores (mecanismos que dilatam e contraem os vasos quando necessário), levando a um aumento da tensão sanguínea nos vasos, capaz de comprometer a irrigação dos tecidos e provocar danos aos órgãos por eles irrigados.

A hipertensão é um fator de risco cardiovascular independente, linear e contínuo, ou seja, ela por si só, é capaz de predispor a doenças cardiovasculares, além de ser altamente prevalente na população em geral, apresentando custos médicos e socioeconômicos elevados, decorrentes das complicações, tais como: doença cerebrovascular, doença arterial periférica, insuficiência cardíaca e insuficiência renal crônica.

Aspectos Multifatoriais da Hipertensão Arterial:

– Fatores genéticos;
– Fatores hemodinâmicos;
– Fatores ambientais;
– Fatores anatômicos;
– Fatores adaptativos;
– Fatores endócrinos (hormonais);
– Fatores socioeconômicos.

Como prevenir a Hipertensão Arterial:

O primeiro passo para prevenção primária da hipertensão arterial é tentar eliminar os principais fatores de risco, sendo eles: o tabagismo, o estresse, consumo exagerado de sal, obesidade, consumo de álcool, além de fatores socioeconômicos, hábitos de vida inadequados e idade.

O tabagismo é o único fator de risco totalmente evitável de doença e morte cardiovasculares. O consumo elevado de álcool, também tende a aumentar a Pressão. Quanto ao estresse, há evidências de relação positiva entre estresse emocional e aumento da pressão arterial.

- PUBLICIDADE -

Quanto maior a idade, maior a Pressão Arterial, e o excesso do consumo de sal, também contribui para a ocorrência de Hipertensão Arterial. O ideal seria um consumo máximo de 4 g ao dia de sal, porém hoje o brasileiro consome cerca de três vezes mais, equivalente a 12 g por dia de sal.

O nível socioeconômico mais baixo está associado à maior prevalência de Hipertensão Arterial, e de fatores de risco para a elevação da pressão. Hábitos dietéticos (consumo de sal e álcool exagerados), maior índice de massa corporal (relação que mede o peso corporal com a estatura do indivíduo), o menor acesso à saúde e o nível educacional mais inferior são possíveis fatores associados.

O excesso de massa corporal é um fator predisponente para Hipertensão Arterial, sendo que a perda de peso acarreta na redução da pressão, assim como a prática de exercícios físicos, que devem ser realizados de 03 a 05 sessões por semana, com duração de 15 a 60 minutos diários.

A presença de fatores de risco ocorre mais comumente de forma combinada: predisposição genética e fatores ambientais, podendo contribuir para agregação dos fatores de risco em famílias com estilo de vida pouco saudável, sendo que a obesidade aumenta a prevalência da associação destes múltiplos fatores.

Classificação da Pressão arterial para maiores de 18 anos:

Classificação da pressão arterial

Observações:

A pressão quando é aferida por um profissional da saúde é lida como centenas, mas é melhor entendida por pessoas leigas como dezenas, assim, onde lê-se 120 X 80, seria o mesmo que 12 X 8.

PUBLICIDADES


One Response para o texto: “HIPERTENSÃO ARTERIAL | Prevenção e Fatores Causadores”

  1. Joaquim Ngoma Ngimbi disse:

    Para mim acharia melhor que a OMS recomendasse um sal assódico para os hipertensos por causa de de alguns paciente que acham difícil de abandonar alimentos com sal.
    Obrigado.

Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Medifoco - O Nosso Foco é a sua Saúde