HIRSUTISMO | Excesso de Pêlos na Mulher

Por: Dra. Natália dos Santos Rocha | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 30/03/2013

PUBLICIDADE
Hirsutismo

 

É caracterizado como um crescimento de pêlos grossos, escuros e crespos em mulheres em locais de implantação de pêlos masculinos, como na área da barba e do bigode, tronco, ao  longo da linha alba no abdome e pernas.

Tal fato pode acorrer por algumas causas:

– pelo excesso de androgênios produzidos pelos ovários e/ou pelas adrenais como é o caso da síndrome dos ovários policísticos;
– aumento na sensibilidade cutânea aos androgênios circulantes, que ocorre de causa idiopática, isto é, de causa indeterminada;
– por outras situações que envolvam alterações secundárias no transporte e/ou no metabolismo de androgênios como doenças da tireóide, hiperprolactinemia, uso de drogas como por exemplo fenitoína, danazol, metirapona, ciclosporina, testosterona, entre outras.

Existem outras causas que não podem ser esquecidas! Distúrbios genéticos, neoplasias produtoras de hormônios masculinos, síndrome de cushing, insuficiência ovariana pós menopausa e pós ooforectomia (remoção cirúrgica de um ou ambos ovários).

- PUBLICIDADE -

Quais são então os sinais e sintomas que são observados nessa situação?

Presença de pêlos sobre o lábio superior (bigode), queixo, bochechas, costelas, em torno das aréolas mamárias, esterno, membros e abdome inferior (tem o padrão de pêlos pubianos masculinos).

Quando tem o hirsutismo provocado pelo aumento dos níveis de androgênios, a paciente pode apresentar virilização onde observam-se calvície temporal, espinhas, aumento nos músculos, aumento da libido, voz mais grave, diminuição ou ausência de menstruação, aumento do clitóris e mudança na forma do corpo.

Diagnóstico:

Para o diagnóstico existem diversos exames complementares que podem ser solicitados pelo medico. Ultrassonografia abdominal, tomografia e/ou ressonância magnética das suprarrenais e ovários, dosagem no sangue de testosterona plasmática, cortisol plasmático, prolactina, hormônio folículo estimulante e hormônio luteinizante e 17-hidroxi urinário de 24 horas.

Para o tratamento do hirsutismo é essencial conhecer qual é a doença responsável pelo quadro.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck