ICTIOTERAPIA – A TERAPIA COM PEIXES

Por: Tiago Zenero | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 25/05/2015

PUBLICIDADE
Ictioterapia

 

A ictioterapia é um método de tratamento de beleza que começou na Ásia. Recentemente, veio para o ocidente e tem sido aceito por boa parte da população dos Estados Unidos e do Brasil. A terapia consiste na utilização de peixes para a sucção de pele morta e para o relaxamento.

O tratamento pode ser aplicado nas mãos, braços, pernas e pés e cada sessão deve durar aproximadamente 30 minutos. A contraindicação é apenas para pacientes que possuam feridas abertas nas áreas que desejam realizar a terapia. Para aumentar a eficácia do processo, uma sessão pode contar com até 800 peixes trabalhando em conjunto para a remoção da pele morta.

Os peixes utilizados

Para a ictioterapia, especialistas utilizam os peixes Garra Rufa, uma espécie eurasiática, da bacia do Tigre e do Eufrates, da Turquia e do norte da Síria.

O peixe é de água doce, tem de três a quatro centímetros de comprimento e sobrevive até cinco anos fora de seu habitat natural. Para isso, a temperatura da água onde o peixe é mantido deve ficar ao redor de 30 graus Celsius e medidas de higiene devem ser adotadas periodicamente.

Características e funcionamento da pele

A pele humana tem três camadas principais: a superficial, conhecida como epiderme; a intermediária, também chamada de derme; e a mais profunda, que tem o nome de hipoderme.

- PUBLICIDADE -

Conforme as células da camada mais inferior chegam à superfície, elas se comprimem e, ao atingir a camada exterior, convertem-se em escamas de queratina, que são proteínas. Essas células, que agora estão mortas, devem ser eliminadas do organismo. Geralmente, esse processo acontece quando realizamos alguma hidratação com cremes hidratantes. Em situação normal, a pele se renova com as camadas de queratina em um ciclo de 28 dias, em alguns casos podendo ser em períodos menores.

Quando a epiderme passa a produzir mais queratina do que o normal, acontece o aparecimento de calos na pele. Os fatores que controlam o crescimento das células epidérmicas de forma anormal ou descontrolada são bioquímicos do sangue.

Uma das maneiras naturais e mais eficientes, sem efeitos colaterais, para retirar a camada de queratina do organismo e ajudar na regeneração da pele é a ictioterapia.

Benefícios da terapia

O Garra Rufa não possui dentes e ele naturalmente se alimenta dos tecidos mortos da pele, realizando um processo de descamação da pele de forma natural. Além de remover a pele morta, outros benefícios que a ictioterapia traz para o paciente são a redução de: psoríase, eczema, calos, durezas, pele seca, áspera e acne.

Ao eliminar a pele morta, os peixes também processam uma substância: a antracina. Tal substância se espalha na pele e auxilia o processo de regeneração e cicatrização. Essas enzimas são exclusivas dos genuínos peixes Garra Rufa da Turquia.

Os impulsos de micro sucção na pele estimulam os mesmos pontos de acupuntura, acelerando, portanto, a circulação sanguínea.

Dessa forma, especialistas da área costumam dizer que a ictioterapia é um método relaxante e de prazer, que ativa a circulação sanguínea ao mesmo tempo que realiza um peeling marinho natural e rejuvenescedor da pele, deixando-a limpa, sedosa e fortalecida.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck