LESÃO POR ESFORÇO REPETITIVO – LER | Causas – Prevenção

Por: Iramar Greco | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 07/04/2016

PUBLICIDADE
lesão por esforço repetitivo - ler

 

Imagine uma engrenagem que funciona perfeitamente até que um dia começa a apresentar falhas; o motivo: uma das peças sofreu um desgaste maior por mau uso e precisa ser reposta. Com a engrenagem do nosso corpo acontece mais ou menos a mesma coisa. Quando o uso de determinados músculos, tendões e articulações é excessivo, a ‘máquina’ dá o alerta em forma de dor. Esse desconforto é chamado de Lesão por Esforço Repetitivo, ou apenas LER.

A LER é uma síndrome que afeta músculos, nervos, tendões e articulações dos membros superiores. A causa está no uso contínuo de determinadas ‘engrenagens’, provocando o seu desgaste e causando dores e inflamações. Também pode causar a síndrome do túnel do carpo, tenosinovite ou tendinite. Se desenvolve lentamente de maneira quase imperceptível e quando ‘dá o alerta’ a área afetada já está bastante comprometida.

Causas da LER

Algumas atividades profissionais que exigem a repetição de um mesmo movimento por um longo período são as que mais desencadeiam o problema. Entre os profissionais suscetíveis à LER estão: digitadores, costureiras, motoristas (especialmente de caminhões), pianistas, trabalhadores de linhas de montagem, operadores de britadeiras e pessoas que fazem trabalhos manuais como tricô e crochê, além de alguns esportistas, como os tenistas.

Outros fatores que contribuem para a causa ou agravamento da LER são a má postura, o levantamento de peso, a falta de alongamento muscular e o sedentarismo.

Sintomas da LER

- PUBLICIDADE -

O principal sintoma é a dor aguda na região lesionada que piora muito ao menor movimento. Outros sinais são: formigamento, fadiga muscular, insensibilidade, redução na amplitude de movimentos e sensação de queimação ou de frio no local.

Ao menor sintoma, o ideal é procurar um médico. Só ele, através de exames físicos e clínicos específicos, pode confirmar ou descartar o problema e prescrever um tratamento.

Importância do diagnóstico precoce

Quando diagnosticada precocemente, o tratamento da LER pode ter 100 por cento de sucesso. Mas em estágio avançado a lesão, além de crônica, pode se transformar em um processo degenerativo afetando os nervos e os vasos sanguíneos. Nesse estágio, a dor constante pode inviabilizar atos simples do cotidiano, como escovar os dentes, pentear os cabelos ou amarrar sapatos.

Prevenção da LER

Diante de tantos inconvenientes, o melhor mesmo é se prevenir. Algumas medidas são:

  • mantenha as costas eretas e apoiadas no encosto, os ombros relaxados e faça uso de um apoio para os pés, se você passa horas trabalhando sentado;
  • se você utiliza as mãos, cuide para que os braços não fiquem sem apoio por muito tempo;
  • não utilize apoio de punho durante a digitação para não provocar compressão nos nervos;
  • faça pequenas pausas durante a jornada de trabalho; levante-se, dê uma caminhada e alongue braços e mãos, especialmente em dias mais frios;
  • beba água regularmente durante o dia;
  • utilize móveis e instrumentos ergonomicamente corretos.


PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck