MENINGITE BACTERIANA | O que é? – Sintomas – Tratamento – Vacina

Por: Tiago Zenero | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 28/05/2015

PUBLICIDADE
Meningite bacteriana

 

O que é a Meningite Bacteriana?

A inflamação na meninge causada por bactérias é conhecida como meningite meningocócica ou meningite bacteriana. Em média, 80% dos casos desta infecção são causadas por três bactérias: Neisseria meningitidis (mais conhecida como meningococo), Hemophilus influenzae e Streptococcus pneumoniae.

Causas e sintomas

As bactérias que causam a meningite são encontradas no meio ambiente. Elas vivem, inclusive, no nariz e no próprio sistema respiratório das pessoas sem causar nenhum mal. Em alguns casos, contudo, essas bactérias infectam o cérebro, causando a meningite. O motivo por isso acontecer ainda é desconhecido pelos médicos e especialistas.

Há casos mais específicos em que a infecção pode acontecer por uma ferida na cabeça ou alguma anomalia no sistema imunológico.

Dessa forma, pessoas que apresentam infecção crônica do ouvido e do nariz, pneumonia ou que fazem uso abusivo de bebidas alcoólicas estão mais susceptíveis à infecção. Crianças com até dois anos de idade e pessoas com o sistema imunológico mais debilitado também estão mais propícias a desenvolver a doença.

Os principais sintomas costumam se manifestar rapidamente e incluem: febre alta e calafrios; alterações do estado mental; náusea e vômitos; áreas roxas, como machucados; erupções e pontos vermelhos; fotofobia, que significa a sensibilidade à luz; dor de cabeça forte; meningismo, ou seja, pescoço rígido.

Nos casos mais graves, alguns outros sintomas ainda podem aparecer, como: fontanelas protuberantes; perda de consciência; alimentação deficiente ou irritabilidade em crianças; respiração acelerada; postura incomum com a cabeça e o pescoço arqueados para trás.

- PUBLICIDADE -

Tratamento

A meningite bacteriana pode levar à morte em poucas horas, portanto, o cuidado deve ser redobrado quando houver qualquer suspeita.

Após o diagnóstico, o tratamento com antibióticos deve começar imediatamente. Se o médico recomendar, o paciente pode também fazer tratamento com corticosteroides por via endovenosa para diminuir a inflamação. Dependendo da situação, mais de um antibiótico pode ser utilizado para combater a bactéria.

A identificação da bactéria geralmente ocorre um ou dois dias depois do diagnóstico, aí é possível eleger com maior precisão o antibiótico apropriado. A ingestão contínua de líquidos é fundamental para a recuperação dos pacientes, uma vez que a doença provoca febre, sudação, vômitos e falta de apetite.

Vacina para Meningite B

Desde o dia 10 de maio de 2015, a vacina que protege os pacientes contra a meningite do tipo B já está disponível nos hospitais particulares do Brasil. Essa é a primeira medida de imunização da doença e pode ser aplicada em crianças a partir de dois meses de idade.

A prevenção é a melhor forma de evitar a doença. Bebês devem tomar três doses no primeiro ano de vida, aos 3, 5 e 7 meses. Um reforço após o primeiro aniversário, entre os 12 e 15 meses deve ser aplicado.

Aqueles com mais de 6 meses de idade devem receber duas doses até completarem 1 ano e uma terceira no segundo ano de vida. Para crianças mais velhas, adolescentes e adultos, a indicação são duas doses com intervalos de dois meses entre cada uma.

Para a produção da vacina, são captadas proteínas que ficam embaixo da parede celular da bactéria, que são responsáveis por induzir resposta de anticorpos. Assim, essa vacina apresenta grande eficácia e efeito prolongado.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck