OBESIDADE, RESPIRAÇÃO BUCAL E BRUXISMO – TUDO A VER!

Por: Dr. Eduardo Machado de Carvalho | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 22/07/2017

PUBLICIDADE
Respiração bucal e bruxismo

Qual a relação entre obesidade, a respiração bucal e bruxismo?

Com o desenvolvimento da obesidade, o depósito de gordura na região cervical causará dificuldades respiratórias e estimulará a respiração bucal, pois a passagem do ar pela boca será o caminho menos obstruído inicialmente pelo tecido gorduroso.

A respiração bucal durante a noite é um importante fator prejudicial à qualidade do sono, os portadores desse hábito desenvolvem vários sintomas como: dores de cabeça ao amanhecer, distúrbios das articulações temporomandibulares, alergias respiratórias, sinusites, hipertrofia das amígdalas e adenóides. É importante destacarmos também a queda da musculatura da língua em direção à faringe, a qual irá causar obstrução parcial ou total da respiração. Diante da obstrução parcial o sinal característico será o ronco leve, com o aumento da obstrução, o ronco se tornará alto podendo evoluir para a hipopnéia e apnéia do sono.

- PUBLICIDADE -

Por que ocorre o bruxismo (Respiração bucal e Bruxismo):

O acúmulo de secreção espessa nas vias aéreas superiores em decorrência da respiração bucal irá causar obstrução das tubas auditivas, e, na tentativa de desobstrução das vias aéreas para maior ventilação dos ouvidos esses indivíduos irão projetar inconscientemente a mandíbula para aumentar a passagem de ar pela faringe, esta dinâmica nociva se tornará com o tempo uma causa para o desenvolvimento do bruxismo. Este hábito se iniciado na infância e não corrigido precocemente, se perpetuará na fase adulta e será causador de grande desequilíbrio no sistema cérvico-orofacial e no comportamento psicoemocional desses indivíduos.

PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Medifoco - O Nosso Foco é a sua Saúde