OSTEOMIELITE | Infecção no Osso

Por: Clara Isabela Pereira | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 07/10/2012

PUBLICIDADE
Infecção no osso

 

A Osteomielite é a infecção no osso causada por bactérias e mais raramente por fungos, que varia de acordo com a idade do paciente e o mecanismo de infecção. De acordo com a evolução pode ser classificada em aguda, subaguda e crônica. Quando aguda dura menos de um mês, a subaguda tem uma duração maior e a crônica pode durar meses a anos, e apresenta necrose e sequestro ósseo.

A osteomielite aguda pode ter origem hematogênica ou não-hematogênica, sendo neste caso, a origem um foco infeccioso contíguo, propiciando a osteomielite por insuficiência vascular.

A osteomielite hematogênica, na maioria dos casos, ocorre antes dos 16 anos devido características da microcirculação do osso em crescimento. Em casos de evolução crônica, podem ocorrer desprendimento de fragmentos ósseos avasculares e neoformação óssea abaixo do levantamento subperiosteal.

Na osteomielite subaguda a disseminação da infecção não cruza a placa epifisária, seguindo lateralmente para o periósteo, perfurando o córtex e levando à formação de abscesso subperiosteal, conhecido com abscesso de Brodie.

As portas de entrada dos agentes infecciosos são a pele, vias aéreas e urinárias e os agentes predominantes em todas as faixas etárias são o Staphylococcus aureus e Streptococcus do grupo A.

Sinais e Sintomas:

A criança com osteomielite aguda apresenta febre alta e abrupta, com óssea com ou se ponto doloroso, edema, eritema e alteração de função. No adulto esse quadro pode ser insidioso. Em crianças acomete preferencialmente fêmur, tíbia e úmero, nos adultos os ossos mais acometidos são os ossos longos e vértebras da coluna dorsal e lombar.

- PUBLICIDADE -

A osteomielite que acomete a coluna vertebral pode causar febre baixa, dor e rigidez da coluna, com ou sem complicações como abscesso paravertebral, epidural ou compressão raquimedular.

A osteomielite de causa não-hematogênica ocorre mais frequentemente em pacientes submetidos à redução cirúrgica de fraturas de fêmur e tíbia, secundária a foco infeccioso contíguo.

Diagnóstico:

O diagnóstico da osteomielite deve ser feito o mais precocemente para evitar a evolução para sequelas osteoarticulares anatômicas ou funcionais. É feito inicialmente pela clínica, pois as alterações radiológicas aparecem só após 7 a 15 dias do início da doença.

Os exames laboratoriais são úteis para confirmar o processo infeccioso. Para a identificação do agente etiológico deve ser realizada a hemocultura.

Tratamento:

O tratamento deve ser iniciado precocemente, mesmo antes da confirmação do agente etiológico. Deve ser feita a antibioticoterapia intravenosa durante 3 a 6 semanas e complementação por via oral por três a seis meses, no caso de lesões extensas.

O tratamento cirúrgico é feito com drenagem de abscessos e debridamento de lesões associadas.



PUBLICIDADES


One Response para o texto: “OSTEOMIELITE | Infecção no Osso”

  1. Ricardo Oliveira disse:

    Tenho osteomielite crônica, no tornozelo esquerdo (por causa de um acidente), a mais ou menos 5 anos, tive que extrair um osso chamado Tallus, e agora deu abcesso de Broide, os médicos dizem que a unica saida é a cirurgia, tomo antibioticos a 5 anos e vou tomar(segundo o infectologista) pelo menos mais 6 meses. O tornozelo fica saindo secreção. Os antibioticos são amoxicilina- clavulanato 500/125mg, de 8/8 horas, ciprofloxacino 500mg de 12/12horas e amoxicilina 500mg de 8/8horas. Gostaria de saber se existe cura pra essa doença ou outro tipo de tratamento. Desde já, minhas estimas e obrigado.

Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck