QUELÓIDE | Causas – Tratamento – Prevenção

Por: Cássia Rocha | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 14/04/2015

PUBLICIDADE

 

O quelóide é um crescimento anormal da pele em cicatrização, causado pela produção exagerada das fibras de colágeno. É diferente da cicatriz hipertrófica, que é um desordenamento das fibras de colágeno. Na aparência são quase iguais, mas a cicatriz hipertrófica pode regredir com o tempo, o que já não acontece no caso do quelóide.

O quelóide (palavra grega que significa “garra do caranguejo”) são crescimentos fibrosos que vão além da área original da ferida. Cicatrizes hipertróficas podem ter uma aparência clínica semelhante, mas em contraste com os quelóides, ficam confinada dentro dos limites da ferida inicial e tendem a regredir espontaneamente ao longo do tempo.

Ele é saliente, tem a aparência arredondada, avermelhada e a pele que cresce é mais brilhosa. Não traz nenhum problema para a saúde física, mas pode afetar a autoestima.

Causas

Os quelóides são mais comuns em afro-americanos, asiáticos e hispânicos, especialmente entre 10 e 20 anos, mas podem surgir também em indivíduos de outras etnias e idades. O problema também pode ser hereditário.

Podem surgir após a cicatrização de algum tipo de ferimento ou lesão, como cortes, acne, varicela (catapora), furo de piercing ou brinco, queimadura, tatuagem ou local de vacinação.

São mais comuns na parte superior do corpo, mas podem se formar também nas pernas e pés.

Tratamentos

- PUBLICIDADE -

A solução mais comum quando o paciente decide se livrar do quelóide é a cirurgia seguida de betaterapia, que é um tratamento com os mesmos princípios da radioterapia. São necessárias dez aplicações diárias no local, com uma placa com material radiativo, iniciadas no dia seguinte após a cirurgia. A betaterapia é indolor e totalmente segura, podendo ser aplicada inclusive em crianças.

A crioterapia também é bastante indicada. Consiste em um tratamento que congela o quelóide. Mais indicado para áreas pequenas, pois descasca superficialmente a pele e causa a despigmentação do local.

Outro tratamento que pode ser indicado é a injeção de corticoide, que tem a desvantagem do incômodo das injeções.

Prevenção

Se você já sabe que tem tendência à formação de quelóides, sempre avise seu médico ao agendar qualquer tipo de cirurgia, como o parto, por exemplo. Dessa forma ele já pode indicar as sessões de betaterapia após a cirurgia para evitar a formação dos quelóides.

Proceda da mesma maneira em casos de cortes, queimaduras e outras lesões mais profundas. Se possível, evite qualquer procedimento de perfuração da pele. Em casos de queimaduras o médico pode indicar o uso da malha de compressão para evitar a formação do quelóide.

Ao tratar de um ferimento, mantenha-o sempre limpo e troque a gaze todos os dias. Não coce nem arranque crostas.

Se você nunca teve esse problema, mas após um ferimento ou lesão perceber que a cicatrização não parece normal, procure imediatamente um dermatologista.

Cuidados extras

Procure ingerir alimentos ricos em vitamina E, que são bons para a cicatrização, como ovos, tomate, cereais e fígado.

Caso o quelóide já tenha se formado, evite tomar sol na região para que a pele não escureça ainda mais. Mas se for inevitável, use protetor solar.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Medifoco - O Nosso Foco é a sua Saúde