RAIVA – A Doença Transmitida dos Animais ao Homem

Por: Tiago Zenero | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 19/03/2014

PUBLICIDADE
A Raiva

 

A raiva é uma doença infecciosa causada por vírus. Por ocorrer tanto em homens quanto em animais, ela é caracterizada como uma zoonose. O vírus, ao entrar em contato com um mamífero, instala-se e multiplica-se, primeiramente, nos nervos periféricos e, depois, no sistema nervoso central, dali ele passa para as glândulas salivares, onde se multiplica e propaga.

A doença é fatal, com raríssimas exceções. Até 2006, apenas 6 casos de cura tinham sido registrados no mundo, dos quais 5 haviam recebido o tratamento com vacinas pré e pós-exposição. Apenas 1, em 2004, não recebeu tal procedimento. Tal caso, com uma norte-americana do estado de Wisconsin, optou pelo tratamento em um hospital público em Recife. A doença é global, mas já foi erradicada em alguns lugares, como a Antártida, Japão, Reino Unido e outras ilhas.

Transmissão e sintomas:

A raiva é transmitida do animal para o homem através do contato com a saliva infectada, o modo mais comum é pela mordida, principalmente a partir do cachorro contaminado. A mordida de outros mamíferos selvagens infectados também pode transmiti-la, como de gambás, guaxinins e raposas. Mais recentemente, casos de raiva contraída a partir do morcego têm sido relatados com maior frequência do que do cão. Morcegos infectados liberam saliva dentro de ambientes como cavernas, assim não é necessário que haja a mordida para que o indivíduo entre em contato com o vírus e contraia a doença. Alguns locais que já consideravam a raiva como uma doença erradicada, como o Reino Unido, têm encontrado morcegos infectados, principalmente na Escócia, o que preocupa a população local.

- PUBLICIDADE -

Uma vez infectada, a pessoa leva, em média, 3 a 12 semanas para começas a desenvolver a doença, mas o tempo de incubação no vírus, na realidade, pode demorar de 10 dias a até 7 anos. Os sintomas incluem: baba em excesso; convulsões; sensibilidade exagerada no local da mordida (caso essa tenha ocorrido); perda de sensibilidade em algumas áreas do corpo; perda da função muscular; febre baixa que não passa dos 38º C; espasmos musculares; formigamento; agitação; dificuldade de engolir, inclusive líquidos.

Prevenção e tratamento:

Caso o indivíduo tenha sido mordido por um mamífero, é sempre imprescindível que ele procure o médico para que seja feito o diagnóstico da raiva. Na maioria dos casos, não são dados pontos na mordida e o paciente tem que tomar uma série de vacinas preventivas, as quais são dadas em 5 doses por 28 dias. No dia da mordida ou exposição ao vírus, os pacientes devem também receber um tratamento chamado imunoglobulina humana para raiva (HRIG). A imunização e o processo de tratamento devem ser mantidos por, pelo menos, 14 dias após o contato com o vírus.

Para aqueles que já apresentam sintomas, a raiva não possui nenhum tratamento efetivo, por isso é muito importante o acompanhamento médico o mais rápido possível caso a pessoa seja mordida ou exposta a ambientes com possíveis animais infectados.

A melhor maneira de evitar a doença é através da prevenção. Existe a vacina contra a raiva, a qual deve ser aplicada aos animais de estimação caso eles sejam mamíferos. Pessoas que vão visitar países com alta incidência da doença também devem ser vacinadas.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck