RONCO | Causas – Recomendações e Tratamentos

Por: Tiago Zenero | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 12/02/2015

PUBLICIDADE
ronco

 

O ronco é provocado pelo estreitamento ou obstrução das vias respiratórias superiores durante o sono. Assim, a dificuldade do ar em passar por tais vias leva à vibração das estruturas, o que acaba provocando o ruído típico do ronco.

O ronco pode ser normal, quando a pessoa dorme de costas. Isso acontece porque, nessa posição, a musculatura da garganta fica mais flácida e a língua cai um pouco para traz, favorecendo a vibração da estrutura. Quando ocorrem grandes vibrações, contudo, e o ruído é muito intenso até mesmo em outras posições que não sejam a de costas, o ronco é classificado como patológico e o paciente deve procurar uma forma de tratamento.

Causas e fatores de risco

Orofaringe

Orofaringe

As causas do ronco variam desde genéticas até a hábitos e costumes do paciente, a maioria delas ligadas às vias respiratórias. As principais são: flacidez nos músculos da boca e da garganta; amídalas e adenoides hipertrofiadas; desvio do septo; pólipos no nariz; palato em forma de ogiva; rinite, sinusite e obstruções nasais; palato mole e úvula aumentados; queixo retraído; envelhecimento.

- PUBLICIDADE -

Ainda há alguns fatores de risco, os quais também funcionam como agravante do problema, entre eles estão: pescoço mais grosso e mais curto; obesidade; ingestão de bebidas alcoólicas; uso de remédios para dormir ou de calmantes; dormir em decúbito dorsal; excessos alimentares antes de dormir; refluxo gastroesofágico; tabagismo.

Recomendações e tratamentos

Para prevenir o ronco, há algumas recomendações que os pacientes podem iniciar a fazer em casa, principalmente relacionadas à mudança de hábitos. Evitar ingerir álcool e dar preferência a alimentos mais leves, especialmente antes de dormir; recorrer a artifícios que ajudem a dormir de lado e não de barriga para cima; manter o peso em níveis ideais; praticar exercícios físicos; e não fumar são algumas dicas recomendadas por especialistas.

Além disso, há alguns alimentos e hábitos domésticos que também auxiliam no tratamento. Alguns deles são: mel, que evita o ronco devido à sua ação anti-inflamatória que libera as vias aéreas; aloe, que age contra problemas respiratórios; cebola, a qual pode auxiliar contra o ronco ao ser ingerida como chá com açúcar mascavo; leite de soja ao invés do de vaca; azeite de oliva, pois possui ação anti-inflamatória; chá de hortelã-pimenta, o qual ajuda a eliminar o catarro; peixe no lugar da carne vermelha ou gorduras saturadas; inspirações de vapor.

Caso os roncos continuem, o paciente pode tentar usar um retrator de língua, o qual consiste em uma prótese intraoral móvel que ajuda a manter a boca fechada e a projetar a língua um pouco para frente. Em casos mais graves, o mais indicado é o CPAP nasal, que afasta o risco de problemas cardiovasculares e de hipertensão. Somente em casos avaliados pelo médico que o paciente deverá realizar a cirurgia no tratamento do ronco.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck