SEROTONINA – O HORMÔNIO DA FELICIDADE

Por: Iramar Greco | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 07/06/2018

PUBLICIDADE

Serotonina - Hormônio da Felicidade

Neste texto iremos explicar o que é a serotonina, suas funções, os sintomas da deficiência ou excesso, os alimentos que ajudam a aumentar seus níveis.

O nosso cérebro possui uma série de neurotransmissores, compostos químicos produzidos pelos neurônios, que trabalham em diversas áreas e são responsáveis pela perfeita comunicação entre as células do sistema nervoso. São eles que ajudam a função cerebral conduzindo impulsos nervosos para várias partes do corpo.

Entre as dezenas de neurotransmissores, um dos mais importantes é a serotonina. Integrante do chamado ‘quarteto da felicidade’, esse hormônio é o responsável pela sensação de disposição e bem estar tão necessária para manter o humor em alta no nosso dia a dia.

Funções da serotonina:

A serotonina tem por missão controlar importantes emoções como o humor e a agressividade e promover a sensação de satisfação, prazer, tranquilidade e bem estar. Além disso, regulariza o sono e o apetite, combate a ansiedade e o estresse, mantém o ritmo cardíaco e a temperatura corporal. A serotonina também facilita a coagulação sanguínea e ajuda a cicatrização.

- PUBLICIDADE -

Níveis normais de serotonina no cérebro nos deixam mais positivos, focados, felizes, seguros e bem humorados. Mas, em excesso pode ser prejudicial. Quando em níveis elevados pode ocorrer aumento dos batimentos cardíacos, provoca náuseas e diarreia, pode prejudicar a saúde dos ossos, promover agitação e inquietude, além de insônia e enxaqueca. Em baixa, esse neurotransmissor, traz tristeza, compulsão alimentar, cansaço, disfunção sexual, alto grau de ansiedade e até depressão.

Os principais sintomas de que a serotonina está em baixa são: mau humor, irritabilidade, sonolência, falta de concentração, impaciência, agitação, vontade de comer doces e inibição do desejo sexual.

Como manter a serotonina em níveis adequados?

O binômio alimentação saudável e atividade física é a chave para manter a concentração ideal de serotonina no cérebro.

Quais os alimentos aumentam os níveis de serotonina?

Para isso, invista em alimentos ricos em triptofano como: carnes magras, ovos, leite e laticínios; leguminosas como grão de bico e feijões; cereais integrais; castanhas, amêndoas, nozes e amendoim; tomate, banana, abacate, abacaxi e frutas secas como damasco e ameixa; verduras e legumes, chocolate meio amargo e vinho tinto. Além disso, caso haja deficiência comprovada por um médico através de exame de sangue, faça reposição de vitaminas do complexo B, especialmente as B6 e B12, e de magnésio. Para complementar, tome sol para sintetizar vitamina D, mantenha o sono regular e pratique atividade física com regularidade e, de preferência, ao ar livre.

PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: *

Medifoco - O Nosso Foco é a sua Saúde