SÍNDROME DA MORTE SÚBITA DO LACTENTE

Por: Clara Isabela Pereira | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 29/10/2012

PUBLICIDADE
Morte súbita

 

A síndrome da morte súbita do lactente (SMSL) é definida pela morte de um lactente de forma súbita, não explicada pela história clínica e pelo exame post mortem, que inclui a autopsia completa e a análise da cena do óbito.

A autopsia completa é fundamental para exclusão de causas previsíveis de morte, como: anomalias congênitas, infecções, abuso físico e trauma não intencional. A sufocação intencional é um diagnóstico diferencial e não pode ser distinguida da SMSL pela autopsia.

Não existe um achado patognomônico (característico) da SMSL na autopsia. Podem ser encontrados petéquias, edema pulmonar e alterações bioquímicas no tronco cerebral.

Fatores de risco:

Os principais fatores de risco relacionados à síndrome da morte súbita do lactente são: raça negra, sexo masculino, ausência de pré-natal, crescimento intra-uterino restrito, colchão e travesseiro muito macios, estresse térmico ou superaquecimento, dormir com os pais na mesma cama, mães solteiras, baixo nível socioeconômico, baixo peso ao nascer, tabagismo passivo, doença febril recente, mães jovens, hipóxia intraútero, prematuridade, tabagismo materno (principal fator de risco), consumo de álcool e drogas materno.

Diagnósticos diferenciais:

Os principais diagnósticos diferenciais são: hipoventilação congênita central, síndrome de Leigh, doença neuromuscular, fibroelastose endocárdica, síndrome de Wolf-Parkinson-White, síndrome do QT longo, bloqueio cardíaco congênito, hipertensão pulmonar, hiperplasia adrenal congênita, hiperamonemia, deficiência de coenzima A, infecção, violência e abuso infantil.

- PUBLICIDADE -

Manejo clínico:

Não há nenhum exame de triagem com sensibilidade e especificidade adequadas que possa identificar os lactentes de risco para SMSL. Algumas recomendações podem reduzir os principais fatores de risco, como:

– Todos os lactentes devem ser colocados para dormir em posição supina. Nunca devem ser colocados para dormir em decúbito lateral;
– O lactente deve ser colocado para dormir em seu próprio berço, com superfície firme dentro do quarto dos pais, próximo da mãe;
– O colchão deve ser firme;
– Travesseiros, colchas, mantas, brinquedos de pelúcia devem ser mantidos longe do berço em que dorme o bebê;
– Evitar o hiperagasalhamento e hiperaquecimento;
– O bebê poderá ficar na posição prona desde que esteja acordado e que seja supervisionado;
– A chupeta poderá ser utilizada após o aleitamento materno estar bem estabelecido;
– O tabagismo durante a gestação e o tabagismo passivo deverá ser evitado.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck