SÍNDROME DE GUILLAIN-BARRÉ

Por: Maria Paula de Almeida Pereira Lobo | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 28/07/2012

PUBLICIDADE
Guillain-Barré

 

Também conhecida como Polirradiculoneuropatia idiopática aguda ou polirradiculopatia aguda imunomediada ou polineurite infecciosa.

A mielina é uma substância lipídica que envolve alguns neurônios para facilitar e acelerar a transmissão de impulsos nervosos. A SGB (Síndrome de Guillain-Barré) é uma síndrome do sistema nervoso (neuropatia), onde o organismo produz anticorpos contra a própria bainha de mielina, provocando inflamação e retardo da transmissão dos impulsos nervosos.

É caracterizada pela plegia (perda da força) dos músculos.

É a maior causa de paralisia flácida, aguda ou subaguda, e seu pico aparece entre indivíduos de 20-40 anos.

Causas:

A SGB tem caráter auto-imune e é, geralmente, precedida por uma infecção pulmonar ou gastrointestinal. Os sintomas da SGB surgem, na maioria das vezes, quando os sintomas da infecção terminam.

Agentes infecciosos comumente envolvidos:

– Campylobacter jejuni (mais comum)
– Epstein Barr
– Citomegalovírus
HIV
– Influenza

A SGB também pode ocorrer em associação a outras doenças, como o Linfoma de Hodgkin e o Lúpus Eritematoso Sistêmico

Sinais e Sintomas:

A SGB age de forma ascendente, ou seja, começa nas partes distais (pés, mãos) e se propaga para as proximais (braços, face) de acordo com a progressão da doença.

Os sinais e sintomas da SGB podem evoluir rapidamente ou levar semanas para se manifestarem.

O inicio dos sintomas é caracterizado por:

1)    Fraqueza nas pernas acompanhada por flacidez

2)    Formigamento, queimação e dor muscular

3)    Acometimento simétrico (lado direito e esquerdo do corpo)

- PUBLICIDADE -

4)    Perda dos reflexos profundos

5)    Movimentos descoordenados.

6)    Dificuldade para respirar ou engolir

7)    Alteração do equilíbrio

8)    Sensibilidade térmica e dolorosa preservadas

9)    Sensibilidade vibratória e proprioceptiva comprometidas

Diagnóstico:

É feito através do exame físico e história do paciente associado a exames laboratoriais como:

Análise do líquido cefalorraquidiano

Mostra aumento das proteínas e poucas células mononucleares, a partir da segunda semana.

Na primeira semana até 35% dos pacientes não possuem alterações compatíveis com a SGB.

Velocidade de condução nervosa

Eletromiografia

Mede a atividade elétrica dos músculos.

Tratamento:

Em grande parte dos casos a SGB tem curso limitado, desaparecendo em semanas ou meses.

Geralmente os pacientes precisam ser internados devido ao risco de arritmias e insuficiência respiratória.

O tratamento específico é dividido em dois blocos:

1)    Plasmaferese

Filtra o plasma do sangue do paciente e reduz a quantidade de anticorpos, diminuindo os ataques e inflamação da bainha de mielina.

2)    Imunoglobulinas

Bloqueiam os anticorpos agressores e possuem menos efeitos colaterais que a plasmaferese.

A fisioterapia é fundamental para uma completa recuperação da SGB.

Prognóstico:

Grande parte dos indivíduos afetados se recupera em três meses após o início dos sintomas ou ficam seqüelas mínimas, que não diminuem a qualidade de vida.



PUBLICIDADES


2 Comentários para o texto: “SÍNDROME DE GUILLAIN-BARRÉ”

  1. Floren disse:

    Tive SGB ,mas essa doença nao desapareceu em tres meses ,como dito acima.Fiquei um ano sem conseguir andar .Voltei a andar sozinha depois d um ano e 4 meses.E hoje,11 anos ,depois ,tenho parestesia na sola dos pes .

  2. carlos alberto avelar borges disse:

    estou sentindo tudo isso vou falar pro medico tomara que nao fique brabo , mim informo pela internete pelo motivo da dificuldade do atendimento do sus

Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck