SOLUÇOS – QUANDO DEVEMOS NOS PREOCUPAR COM ELES

Por: Tiago Zenero | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 11/10/2014

PUBLICIDADE
Soluços

 

O soluço é provocado por um movimento não intencional, conhecido como espasmo, do diafragma, que é o músculo relacionado ao sistema respiratório que separa o tórax do abdômen. Junto com o espasmo acontece o fechamento das cordas vocais, o que produz o som típico do soluço e prejudica a passagem de ar para os pulmões.

Causas e classificações

Na maioria das vezes o soluço é algo benigno, pois apesar do incômodo, ele costuma ser passageiro. Nesses casos, o principal motivo que leva ao soluço é a distensão do estômago, a qual é provocada pela ingestão de grande quantidade de alimentos, de bebidas carbonatadas, como os refrigerantes, ou pela deglutição de ar.

Mudanças bruscas de temperatura, tabagismo, álcool, ansiedade e estresse também são algumas causas que podem levar ao distúrbio. Nessas situações, o soluço também deve ser passageiro.

Bebês costumam ter crises de soluço mais frequentes do que jovens ou adultos, porque o sistema nervoso deles ainda não está totalmente maduro para atuar adequadamente sobre o diafragma.

Em outros casos, contudo, as crises de soluço podem acontecer com maior frequência e serem mais persistentes. Assim, a causa pode estar ligada ou sistema nervoso central, ao metabolismo, à irritação do nervo vago ou frênico, a procedimentos cirúrgicos e pós-operatórios ou mesmo a fatores emocionais.

Os soluços ainda podem também ser classificados em três diferentes categorias: os episódicos, os persistentes e os intratáveis.

- PUBLICIDADE -

Os episódicos são os benignos, ou seja, passam naturalmente depois de algum tempo inferior a 24 horas. Eles acontecem principalmente por comer demais, causando assim uma hiperdistensão gástrica; pela ingestão de bebidas gasosas; pela aerofagia, como consumo chicletes ou tabaco; ou pela insuflação do estômago durante uma endoscopia.

Já sobre os persistentes e os intratáveis pouco se sabe. Segundo pesquisas, eles geralmente acontecem em idosos do sexo masculino com alguma doença associada. Seus efeitos podem ser complicados, pois demoram mais de 24 horas para passarem e, portanto, o paciente necessita buscar ajuda médica. Algumas consequências desses distúrbios são: desnutrição, perda de peso, insônia, fadiga, estresse mental e prejuízo da qualidade de vida.

Cuidados e tratamentos

Quando o soluço é benigno, há diversos truques e manobras simples que podemos realizar mesmo em casa para que ele desapareça. Alguns desses são mitos, mas outros realmente funcionam. O mais indicado é que o paciente interrompa a respiração ou respire no interior de um saco por alguns segundos, pressione os joelhos dobrados contra o peito ou puxe a língua para provocar vômitos e eructações, para que assim alivie a pressão dentro do estômago.

Se o soluço persistir por mais de 24 horas e o incômodo for muito grande, atrapalhando, principalmente, o sono, o paciente deve procurar ajuda médica, pois o especialista diagnosticará a causa do problema e, assim, poderá indicar um medicamento apropriado. Em casos mais graves, o médico pode optar por utilizar o recurso de bloqueio do nervo frênico.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck