TRANSFUSÃO DE SANGUE – HEMODERIVADOS E HEMOCOMPONENTES

Por: Lilian Silva Vieira | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 03/07/2012

PUBLICIDADE
Transfusão sanguínea

 

Transfusão de sangue é a transferência de sangue ou hemocomponentes de um doador para um receptor. Esse é um procedimento tem diversos objetivos como, por exemplo, o de aumentar a capacidade do sangue de transportar o oxigênio, restaurar os níveis de sangue no organismo, melhorar a imunidade ou corrigir distúrbio da coagulação sanguínea. Lembrando que essa ação deve ser indicada por um médico.


Qual a diferença entre hemocomponentes e hemoderivados?

HEMOCOMPONENTES: ou componentes lábeis do sangue são produtos obtidos a partir do sangue total por meio de processos físicos (centrifugação, congelamento).

HEMODERIVADOS: são produtos obtidos a partir do plasma por meio de processos físico-químicos, geralmente produzido em escala industrial (albumina, gamaglobulinas, concentrados de fatores de coagulação).

Um hemocomponente pode ser:

Eritrócitos ou Hemácias: células vermelhas anucleadas encontradas no sangue responsáveis pelo transporte de oxigênio.

Plaquetas: são fragmentos celulares que se formam na medula óssea vermelha, a partir da fragmentação do citoplasma de células gigantes, denominados megacariócitos. As plaquetas são responsáveis pela coagulação do sangue.

Plasma fresco congelado: O plasma sanguíneo é componente líquido do sangue, no qual as células sanguíneas encontram-se suspensas. Apresenta coloração amarelada e corresponde a aproximadamente 55% do volume sanguíneo total. No plasma sanguíneo são encontradas diversas substâncias, como: água, proteínas, sódio, gases, nutrientes, excretas, hormônios, enzimas e fatores de coagulação.

- PUBLICIDADE -

Leucócitos: são os glóbulos brancos, que são células nucleadas, produzidas na medula óssea e encontradas no sangue. Sua função é proteger o organismo, contra agentes causadores de doenças.

Fatores da coagulação: substâncias que tem a função de realizar a coagulação sanguínea, junto com as plaquetas, visando evitar sangramentos.

Alguns tipos de transfusão:

Concentrado de hemácias
Indicação:

– Restituir o transporte de oxigênio em casos de anemia;
– Geralmente necessária quando a Hemoglobina (que é uma proteína presente na hemácia, que tem a função de transportar o oxigênio para os tecidos) está abaixo de 6g/dl;
– Não auxilia em cicatrização de feridas, imunidade ou suporte nutricional.

Concentrado de plaquetas
Indicação:

– Quando as plaquetas estão abaixo de 20.000 ou 10.000/mL;
– Antes de procedimentos de alguns procedimentos cirúrgicos (objetivo plaquetas acima ou igual a 50.000/mm3 );
– Sangramento ativo importante.

Plasma fresco congelado
Indicação:

– Deficiência múltipla de fatores da coagulação;
– Deficiência de vitamina K e intoxicação cumarínica;
– Alguns tipos de Hemorragia (sangramento).

Fatores da coagulação
Indicação:

– Deficiência múltipla de fatores da coagulação;
– Hemofilia tipo A e B.



PUBLICIDADES


One Response para o texto: “TRANSFUSÃO DE SANGUE – HEMODERIVADOS E HEMOCOMPONENTES”

  1. Josefa Lúcia de Luna disse:

    Sou técnica de enfermagem estou estudando para o concurso do procap,hospital cardiológico de PE´gostei muito das informações obrigado.

Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck