TUBERCULOSE | Sintomas – Tratamento – Histórico

Por: Tiago Zenero | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 25/02/2015

PUBLICIDADE

 

A tuberculose é uma das doenças mais antigas do mundo. Causada por uma bactéria que se acredita ter evoluído há 50 mil anos a partir de outras bactérias do gênero Mycobacterium, a doença infecciosa ainda não foi extinta e, nos dias atuais, atinge mais de 8 milhões de pessoas.

A transmissão ocorre de forma direta, assim como a gripe, via gotículas de saliva contendo o agente infeccioso. Manter contato prolongado com pessoas infectadas em locais fechados e sem ventilação aumenta o risco de transmitir a doença.

Sintomas e tratamento:Rx Tuberculose

Mesmo quem for exposto à bactéria pode não manifestar os sintomas, uma vez que a resposta do sistema imunológico do nosso organismo é capaz de impedir o desenvolvimento da doença. Ainda para aqueles que apresentam o sistema de defesa mais frágil, a evolução da tuberculose geralmente ocorre de forma lenta, e não de um dia para o outro. Quando o sistema imunológico não consegue eliminar o bacilo do corpo, a doença pode se manifestar até mesmo vários anos depois da exposição.

Os sintomas são semelhantes ao da gripe, como tosse seca e contínua, o que pode levar o paciente a ignorá-los. Na tuberculose, contudo, é comum a presença de secreção junto à tosse, a qual pode durar mais de quatro semanas. Sudorese noturna, cansaço excessivo, palidez, falta de apetite e rouquidão também devem se manifestar. Em casos mais graves, o enfermo pode apresentar: dificuldade na respiração, eliminação de sangue e acúmulo de pus na pleura pulmonar.

O tratamento é à base de antibióticos e dura, aproximadamente, seis meses. Como efeitos colaterais, o paciente pode sentir enjoos, vômitos, indisposição e mal-estar geral, mas é imprescindível que o uso do antibiótico não seja interrompido. A automedicação é outro problema grave, ela é extremamente perigosa uma vez que pode agravar ainda mais a doença, por isso é indispensável o diagnóstico médico caso haja alguma suspeita.

- PUBLICIDADE -

Como prevenção da tuberculose, existe a vacina BCG, que deve ser aplicada ao recém-nascido no Brasil, mas isso varia de acordo com o país. A imunização proporciona de 50% a 80% de resistência à doença em países temperados. Já em países tropicais esse número é menor, graças a grande incidência de bactérias atípicas.

Histórico da doença:

A tuberculose é uma doença que ataca principalmente os pulmões, mas também pode afetar os rins, órgãos genitais, intestino delgado e ossos. Por conta de seus variados sintomas, os enfermos não eram classificados como tendo uma única doença até 1839, quando o médico alemão J.L. Schoenlein batizou a enfermidade de tuberculose. Entretanto, o bacilo causador, Mycobacterium tuberculosis, só foi descrito em 1882 pelo biólogo alemão Robert Koch.

A primeira vacina contra a doença foi criada a partir da tuberculose bovina em 1906 na França, e aplicada a um ser humano pela primeira vez em 1921. Por conta do período de guerras, contudo, países como Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha impediram a disseminação de seu uso até o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945.

O grande ápice da tuberculose foi no século XIX, quando ela se espalhou como doença endêmica entre as pessoas mais pobres das cidades europeias. Em 1815, na Inglaterra, uma entre quatro mortes acontecia graças à doença, mas apenas em 1880 o governo inglês percebeu que a enfermidade era contagiosa e tornou a tuberculose uma doença de notificação obrigatória na Grã-Bretanha. Pessoas contaminadas eram encorajadas a se exilarem da sociedade em sanatórios, que não passavam de prisões para os enfermos, onde cerca de 75% dos pacientes morriam em até 5 anos.

Em 1918, na França, uma a cada seis mortes ainda era causada pela tuberculose, porém, com a melhoria na saúde pública, em meados século XX a doença já fazia menos vítimas. Em 1950, o número de mortes por tuberculose em toda a Europa foi dez vezes menor do que em 1850. O tratamento só veio em 1946, com o desenvolvimento do antibiótico estreptomicina.

Mesmo após surgir o tratamento a doença não foi completamente exterminada. Ainda em 2001, havia 7 mil casos de tuberculose no Reino Unido. Outro agravamento foi com a aparição da AIDS, doença que aumenta as chances de desenvolvimento de sérias complicações da tuberculose. Em 2012, segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), 8,6 milhões de pessoas no mundo apresentavam tuberculose, sendo que 80% dos casos concentram-se em 22 países. Só no Brasil, em 2012, foram registrados mais de 71 mil casos.

Home Forum TUBERCULOSE | Sintomas – Tratamento – Histórico

Visualizando tópico 1 (de 1 do total)
Visualizando tópico 1 (de 1 do total)


PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck