VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS E HIDROSSOLÚVEIS

Por: Iramar Greco | Texto Aprovado pelo Conselho Médico do MediFoco
Atualizado em 22/02/2016

PUBLICIDADE
Vitaminas

 

As vitaminas são indispensáveis para a manutenção da saúde. Essas substâncias orgânicas regulam o metabolismo e ajudam em outras funções do organismo. Mas o nosso corpo não é capaz de produzi-las, então para suprir essa necessidade na dose certa é preciso manter uma alimentação saudável. As principais fontes de vitaminas são frutas, verduras e legumes, carnes, leite, ovos, peixes, grãos e cereais.

A falta de vitaminas, chamada avitaminose (carência total) ou hipovitaminose (carência parcial), é responsável por várias doenças. Mas, o excesso, ou hipervitaminose, também traz diversos problemas para à saúde.

Há dois grupos de vitaminas: as lipossolúveis, cuja absorção acontece junto à gordura e que se acumulam no organismo quando ingeridas em doses altas; e as hidrossolúveis cujo excesso é eliminado através da urina.

No grupo das lipossolúveis estão:

Vitamina A: tem ação antioxidante e combate os radicais livres; ajuda na formação de ossos e pele, e é importante para a visão.

As principais fontes são: fígado de animais e aves, peixes oleosos, leite integral e derivados, gema de ovo, cenoura, abobrinha, pimentão vermelho, batata doce, brócolis, agrião, espinafre, manga, melão e mamão.

Carência de vitamina A provoca retardamento do crescimento, diminuição de glóbulos vermelhos, secura da pele, cegueira noturna e formação de cálculos renais. Em excesso essa vitamina é tóxica e causa dores abdominais, nas articulações além de danos no fígado e baço.

Vitamina D: responsável pela absorção do cálcio, ajuda a fortalecer ossos, dentes, músculos e nervos.

As principais fontes são: leite e derivados, peixes oleosos, gema de ovo, cereais enriquecidos e levedo de cerveja.

A falta de vitamina D causa raquitismo e osteoporose. Em altas doses provoca um aumento significativo de cálcio no sangue, fragilizando ossos, tecidos e rins.

Vitamina E: importante antioxidante, combate os danos provocados pelos chamados radicais livres, atua na regeneração dos tecidos e ajuda a prevenir doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

Azeite de oliva, óleos vegetais, gérmen de trigo, castanha-do-pará, amêndoa, avelã e nozes, abacate, aveia e vegetais verde-escuros são fontes naturais de vitamina E.

- PUBLICIDADE -

Vitamina E de menos no organismo provoca dificuldades de visão e alguns distúrbios neurológicos. Em superdosagem pode ocasionar alterações na coagulação sanguínea, dor de cabeça crônica e disfunção gastrointestinal.

Vitamina K: é necessária para a coagulação do sangue e mantém a saúde dos ossos.

Fígado, feijão, ervilha, cenoura e verduras são ricos em vitamina K.

A carência dessa vitamina causa hemorragias, desnutrição, disfunção hepática e problemas intestinais. Em excesso é quase inofensiva; mas, em algumas pessoas pode provocar dispneia, ou falta de ar.

Na lista das hidrossolúveis estão:

Vitamina C: é antioxidante, cicatrizante, atua no combate dos radicais livres e fortalece o sistema imunológico.

Frutas cítricas e vermelhas, manga e melão, tomate, batatas, repolho e brócolis são ricos em vitamina C.

A falta de vitamina C provoca escorbuto, dificuldade de cicatrização, secura na boca, dores articulares, gengivite, perda de peso, fraqueza e letargia. Nosso organismo precisa de 1mg de vitamina C por dia. Quando há hiperdosagem, é grande o risco de cálculo renal, incômodo na bexiga e distúrbios gastrointestinais.

Complexo B: é um conjunto de oito vitaminas que, juntas agem no metabolismo de gorduras, proteínas, açúcares e aminoácidos; protegem o sistema nervoso e o fígado, regulam a taxa de colesterol, ajudam na produção de hormônios e na formação das hemácias.

As fontes de vitaminas do complexo B são: gérmen de trigo, levedura de cerveja, peixes oleosos, fígado, carnes vermelhas, carne de porco, amêndoa, amendoim, nozes, castanha-do-pará, semente de abóbora, leguminosas, grãos integrais, ervilha, milho, batata, aspargos, cogumelos, alcachofra, leite, ovos, verduras e abacate.

A falta de vitaminas do Complexo B pode provocar uma série de problemas, entre eles, alterações cardiovasculares, anorexia, inflamação na língua, seborreia, distúrbios do crescimento, fadiga e anemia.

A hipervitaminose do Complexo B é perigosa quando se trata de excesso da B1, que pode levar à vasodilatação periférica; da B6, que afeta o sistema nervoso e causa fotossensibilidade; e da B12 responsável por reações alérgicas.



PUBLICIDADES


Deixe um Comentário

Antes de enviar seu Comentário, faça o cálculo abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck